Viajar Sozinha

Você já se imaginou fazendo as malas para viajar sozinha? Completamente só? Pois é, não é todo mundo que embarca numa aventura dessas, mas no fim do ano passado eu decidi embarcar. Há 3 anos que eu não sabia o que eram férias de verdade. Eis que surgiu a oportunidade de tirar minhas sonhadas férias. Ao contrário do normal, não queria ficar em casa fazendo vários “nada”. Queria sair, me aventurar. Queria companhia. Mas a minha família não podia (todos trabalham). Meus amigos não podiam (todos trabalham ou estão sem verba). Não tenho namorado. Logo, quem me resta? Eu. Eu mesma. Sem Irene.

Dunas da Praia da Joaquina

Quer saber logo o que eu achei? Sem dúvidas, a melhor experiência da minha vida. E olha que eu só vivi 25 nos (quase 26) até agora. Antes que você me pergunte, já te respondo: eu fui para Ilha da magia, a famosa Florianópolis, no sul do Brasil. Você pode conferir meu canal com vários vídeos dessa viagem maravilhosa e meu instagram cheio de fotos lindas. Mas voltando…

Voltando de Santo Antônio de Lisboa.

Viajar sozinho é a maior conexão que você vai poder ter com você mesma. Seja homem ou mulher, faça! É complicado até de explicar a sensação, mas a experiência é totalmente de auto-conhecimento. Você alguma vez já se sentiu suficiente? A maioria das pessoas passa a vida achando que são metades de laranjas em busca de sua outra metade. Os contos nos ensinaram isso. Mas não somos. Somos inteiros. Somos 100%. Somos 1. E apenas quando somos completos, é que podemos permitir que alguém complemente a nossa felicidade. Pessoas não nos completam. Pessoas agregam valor. Intensificam. E foi assim que me senti durante os 7 dias em Floripa. Me senti completa. Uma Ingrid sem cacos, sem rachaduras, sem buracos, sem faltas.

Completa para aproveitar a brisa que batia no rosto.

Completa para escolher caminhar quilômetros para olhar o mar.

Completa para conhecer pessoas diferentes, com sotaques diferentes, com pensamentos diferentes.

Completa para acordar e escolher onde seus pés iriam andar.

Se eu me senti sozinha em viajar sozinha por algum momento? Absolutamente nenhum. Minha mente e meu coração estavam numa completa paz e relacionamento sério que nada iria atrapalhar ou dar margens à solidão. Sei que foi pouco tempo, mas a todo momento me senti completa. Tão eu.

E “se você ficar sozinho, pega a solidão e dança”. Estou aqui escrevendo, pensando e querendo fazer de novo. Mas agora, só nas próximas férias verão.

 

Confira abaixo um bate-papo com outro Viajante, o Álvaro Fernandes do @EstruturandoIdeias:

Deixe seu comentário.

comentários

One Reply to “Viajar Sozinha”

  1. […] eu nas minhas “andanças” pela internet, quando vi essa loja e comecei a me encantar pelos looks. Super completinha. Tem […]

Me conta o que achou!